Descobri que meu marido é manso

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

Olá a todos, eu sou casada e meu nome é Maísa Ibida e meu marido descobriu que o fiz de corno numa casa desabitada e ele deveria me ralhar, mas ele ficou excitado quando narrei o que fiz e ele ficou com o desejo de ver como eu dei pra outro, contanto que ficasse no segredo e que ninguém na rua ficasse sabendo.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

*este conto é continuação do Numa casa desabilitada fiz meu marido de corno

E sou uma mulher de sorte, meu marido querendo ser corno manso e eu soube por uma amiga que o tal que me comeu estava uns dias na cidade e contei que ele ficaria por 15 dias e se ele quisesse mesmo ser meu corno manso que deixasse tudo comigo. E no ultimo dia ele concordou e procurei e o convidei-o pra ir a casa e que meu marido não estaria e houve bebidas e amassos e sem ele perceber dei um toque pelo celular pro meu esposo e passo agora os relatos as mãos dele…

– Eu descobri que fui corno numa casa desabitada e me deu excitação que a comi sempre tentando imaginar como seria o rapaz que fez isso com ela. E quando o vi, meu ego de alfa amenizou, o rapaz era um sujeito simples e muito diferente do meu modo de ser e me vestir e quando me viu desce ela diz…

– Amor não sabia que estavas aqui? É não viajei e ele ficou incomodado, mas ela não o deixou ir embora e durante a conversa, soube por ele o que minha esposa havia contado que mora fora do país e iria outro dia embora.

E logo a percebo alisando o pau dele. E logo o ciúme, e ela vez sinal com o rosto como quem diz, tem certeza que quer ser corno manso? Fiz sinal concordando e ela beijou o rosto dele e falou – Lindo, meu marido é um cara legal sabia? Ele não ralha comigo se eu chupar pica e quer ver como ele é legal?

E ela desabotoou a calça dele e começa a bater punheta pra ele e logo mamar, mas de costa pra mim, porém ela olha com a vara na boca pra mim e olha pra ele e diz não de preocupa, ele é manso, e isso me excitou e ela tira a saia e calcinha e sutiã e manda ele chupa os seios dela e sentou no pau dele dizendo, ele é tão corno, que raspou os pelos da minha boceta, então fode que esse corno manso não vai fazer nada.

E nervoso acendo um cigarro e caiu o isqueiro no chão e ao pegar a vejo gemendo no pau e ela percebe meu movimento e ela se mostrou safada, e ela pega a calcinha e abaixa meu short e amarra a sua calcinha de seda em minha mão e no meu pau e me faz iniciar uma bronha.

E assim eu estava me tornando manso, por saber que ela havia dado pra outro e não fiz nada, agora um corno por vê-la chupando e agora me transformava num marido corno manso, pois além de raspar os pelos da boceta dela pra ver melhor o pau entrado, eu começava a bater uma com a pequena calcinha de seda da esposa amarada na mão e no cacete.

E a minha sorte de manso é que o efeito da bebida segurou meu gozo e vi minha esposa rebolando como uma puta safada no pau de outro e meu pau deu uma guinada querendo gozar e vinham gotas de espermas que rolavam da cabeça ao restante do cacete. E a contração aumentou, quando ela diz.

– fode que ele sabe que já o fiz de corno e tive que abrir as pernas pra ele enquanto contava que ele era corno, então corninho manso, você sabe que e preciso de leite na boceta, então agora levanta marido manso, pratica um dos itens do manual do corno, tua esposa ordena, vem bate uma pra ele.

Sei que o segredo seria mantido e levanto e pego no pau grosso e ela fica em posição só com a cabeça enfiada na boceta e no sobe e desce da minha mão começo a punhetar e assim pratiquei mais um passo pra me tornar marido manso, bati punheta pra ele gozar na boceta da minha esposa, e ela apenas sorriu e disse não falei que ele é manso?

E o rapaz tinha dito que fazia atletismo então o fôlego estava em dias e sendo assim, ela falou num tom baixinho mais audível… Come meu cuzinho na frente? Fode que ele deixa. E ela falou no ouvido dele, mas eu ouvi… Ele já bateu uma pra você, então não tema o corno gosta de assistir. E dito isso passou por mim puxando ele pelo pau e pega algo na gaveta que não puder ver o que era e ela falou.

– você vai foder um cuzinho e tenho lubrificante e ela passa o lubrificante no cacete dele e vai até a janela e fica com as mãos nas laterais da janela e só um lado da janela meio aberto e ele pincela o pau e ela da um empurrão pra trás o “Ai” Que ela deu foi tão sensual e falou dilataram as pregas, a cabecinha passou.

E ela com as mãos apoiada na janela e o rosto dela foi cada vez batendo na janela aumentando a velocidade, e se passasse alguém do lado de fora só veria a cena dela batendo com a lateral do rosto na janela aberta.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

E esse “alguém” veria um cenário estranho… Uma mulher vai e volta batendo com a lateral do rosto na janela por quê? E eu era o privilegiado espectador da cena completa, um marido corno, vendo outro enfiar com força no cuzinho da esposa e melhor se masturbando.

E ela ia rebolando da cabeça ao talo e eu ouvia os gemidos… Tá doendo corno manso, tua esposa é a melhor vadia do bairro. E quando menos eu esperava, ela olha pra mim de forma sensual e no ritmo das bombadas que recebia a lateral do rosto dela batia na janela…

E percebo que a pequena calcinha que ela havia amarrado no meu pau havia caído ao chão e eu tinha parado de bater punheta e pequei e amarei de volta e começo a bate uma acelerada, foi quando ela pôs a mão pra trás abrindo bem a bundinha a dizer, goza no cu da vagabundinha que esse corno olha e não faz nada.

E dito isso olhou pra mim e fala… Amor, tua esposa é tão vadia e olha como eu aguento na bunda pica grossa e agora sabes como tive relações com ele sem tu saberes. E ela voltou a olhar pra janela na direção da rua e voltou a dizer, mas agora pra ele… Mete que o corno não faz nada ele gosta de bater punheta ao ver a esposa da a bunda dela.

E comecei a gozar vendo a cena do rapaz deposita o semém no furinho rosado da minha amada, e ela ainda requebra como a deixa a ultima golfada de porra a adentrar, pois ela estava igualzinha as vagabas que eu via na internet levando pomba na rosca.

E após a gozada ela retirou e deu beijo nele e põem um dedo nos lábios dele e diz, isso é segredo só nosso. E pra cortar lances da depois relação, pois assim ficaria longo demais meus relatos seguirei direto ao ponto que ela se despediu dele.

Ela veio e me leva a janela e ficando na mesma posição e ao abri as pernas veio o sinal que eu era um marido manso. Escorre semém da boceta e enfio e fazia o som inebriante de chec, chec e chec. E sentir o prazer do corno que fode a boceta da esposa escorrendo gala e é tão quentinho e ela pega no meu pau e pôs na entrada do ânus que eu estava acostumado a comer sempre apertado.

Minha caceta entrou fácil e acho que nunca bombeei com tanta força. Não havia pregas a serem comidas e digo que se soubesse que era tão gostoso foder a esposa assim, já tinha deixado e que ela devia trazer ele toda semana se ela quiser e da na cama que sou corno manso e eu coloco uma cadeira e fico olhando, mas ela tinha que me deixa por o pau dele na boceta dela ou na boquinha dela e eu fico do lado me masturbando.

Mas ela lembrou-me… Você se esqueceu de que ele ia embora? Mas respondi… Têm amigos eu deixo você dar, mas não posso confiar neles e me escondo e quando ele sair eu apareço na frente de casa, assim ninguém desconfia que eu seja corno… E não esqueço a resposta dela.

– jura amor eu posso da? Eu transformei meu marido num corno manso transformei?

– Você deu minha frente e fiquei de pau duro?  E tirei o pau, ela contraiu as pregas abrindo e fechando e vi nesse momento vejo as pregas dela ficou frouxo. E inicio a punheta e veio à porra em jatos ao redor das pregas e fomos pra cama e houve amor em beijos que diziam o quanto gostei de vê-la dando.

A partir desse dia ela convida algum amigo dela a ir pra casa e não é no nosso quarto, mas em outro quarto e pelo buraco da fechadura eu olho e me masturbo como um marido corno que sou e se ele vai sair eu me escondo às vezes é de pau meladinho caindo porra pelo chão.

Nem sempre em casa. Há vezes que ela vai pra umas praças e o que eu gosto mesmo é quando a vejo dentro do nosso carro ela chupando e logo que o amigo se vai a vejo caminhar em minha direção limpando com os dedos os lábios cheios de porra.

Conto enviado por:  Maísa Ibida (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

Obs.: posso dizer que sou feliz, tenho um marido trabalhador e descobri que ele só se masturba e a única exigência que faz. O deixar raspar os pelos da minha xerequinha pra ele ver a gala saindo e depois sem traição temos noites de amor lindo.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Atenção!

O site rabiscosecontoseroticos.xyz foi descontinuado, apartir de hoje todos os contos será inseridos num novo domínio.

Novo domínio é contoseroticosvip.com 

Se quer continua a ler os nossos contos que diariamente sai um conto novo aceda então ao novo site/domínio.

Administração Contos Eróticos