Fátima seduzida por um casal

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

Me  chamo Valmir e sou casado com a Fátima, eu tenho 41 anos ela 37 e é uma mulher linda, recatada, feminina,  muito séria, na cama uma esposa fogosa,  mas é só.  Não curte fantasias, e  a tempos atrás, ficou sem falar comigo por uma semana, porque disse em uma  transa  nossa, se ela já tinha se imaginado em uma orgia, puta que pariu acabou a foda na hora, desde então nunca mais toquei no assunto .
Eu, como a maioria dos homens, fantasio minha esposa em todo tipo de putaria, mas diante da reação dela, me conformei com um casamento morno, fazer o que.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

E o tempo passou,  Fátima sempre gostosa, e sempre recatada.
Tínhamos uma casal amigo, Marcos e Adriana, que eram muito quietos, quase não tinham amizade, ele, moreno não muito alto, forte, bonito e ela linda,  loirinha, baixinha, como a Fátima, tinha um narizinho arrebitado  e deliciosa.
Quando fizemos 15 anos de casados fizemos uma festinha, para os amigos mais próximos  e convidamos o casal, e ao chegarem,  vi que minha esposa os recepcionou , apertou a mão do Fernando e beijou a Adriana, na hora senti um tesão gostoso, vendo as duas se abraçando e se beijando, coisa de marido tarado, que tinha uma vida sexual , um tanto rotineira e previsível .
E a vida continuou; e um dia, ligaram para minha casa, e para minha surpresa, a pessoa, apressadamente  me diz:  Dona Fátima o apartamento está limpo e a chave está embaixo do tapete,  e desligou com a mesma velocidade que ligou.
Fiquei intrigado, tínhamos uma quitinete, que estava fechada a uns tempos, era alugada para um rapaz, que fazia faculdade em nossa cidade, mas ele tinha entregado as chaves, já faziam quatro messes . Curioso,  resolvi ir até lá, não era longe, e eu não tinha nada pra fazer, a Fátima estava na casa de sua mãe, então fui.

Chegando lá, encontrei a chave, onde a pessoa tinha dito, e do lado da porta uma sacolinha plástica com o lixo; entrei e estava tudo limpinho, mas estranhei, pois por estar sem morador, deixamos  a cama sem lençol, e estava tudo arrumado, lençol travesseiro, cismado me lembrei do lixo, abri a sacolinha e para minha surpresa, vi restos de pizza, latinhas de cerveja, e pasmem, camisinhas, isso já era motivo bastante, para que eu pensasse  besteira, mas o pior aconteceu, achei uma calcinha, rasgada e reconheci, porra, minha esposa tem uma igualzinha, era da Fátima.
Meu mundo virou de cabeça pra baixo, não sabia o que fazer, sentei   em uma pracinha e  imaginei cenas de filme pornô, chorei, saí dali e bebi  muito, enfim tomo coragem e volto pra casa, felizmente ela não tinha chegado, motivado pela bebida adormeci.
No outro dia, a safada, nem imaginando o que estava por vir, me tratou como sempre, amável, educada.
E eu saí para o trabalho, mas não cheguei  lá, entrei em uma loja de eletrônicos, e comprei um aparelho de gravação e uma micro câmera, fui no apartamento e instalei tudo, bem escondido, de forma que eu teria uma visão do quarto por inteiro, sai rápido, pois ela, com certeza se encontraria com ele, por isso mandou limpar tudo.

Nunca o meu dia demorou tanto para passar, eu imaginando aquela vadia em baixo de um estranho gozando em outro pau, foi difícil.
Chego  em  casa e ela toda feliz e linda me espera, vaca, e tudo corre normalmente, jantar, descanso no sofá, e cama, não rolou sexo, a puta devia estar cansada, com a buceta inchada e ardida, puta, minha puta.
Acordo e me preparo pra trabalhar. E a hora não passava, enfim chegou a hora, sai do trabalho e me dirigi ao apartamento, chego no apartamento e a chave estava lá, como sempre esperando a faxineira, entro e pego o equipamento, e me dirijo pra casa.
Entro em minha casa. Adriana não estava, fazia academia,  e me dirijo até uma salinha que eu preparei para trabalhar em casa, tranco a porta e ligo o aparelho, e logo aparece as imagens,é agora, meu coração quase para, vejo minha esposa e logo atrás dela, pasmem, Marcos e Adriana.

Passado a surpresa, me ajeito na cadeira e vejo, abismado,  a Adriana abraçar minha  Fátima e beija-la na boca, enquanto suas mãos passeiam pelo corpo de minha esposa, que retribui, o beijo e as passadas de mão, enquanto marcos tira a roupa.
Marcos, agora nu, se dirige as duas e abraça minha esposa por traz, e levantando seus cabelos, beija e chupa seu pescoço, enquanto Adriana desamarra as alças de seu vestido, Adriana pega na mão de Fátima e as guia, por traz, até o pau de Marcos, e a minha recatada esposa, aperta o pau dele e olha para traz, com cara de puta, e nesta hora Adriana já estava tirando seu vestido, inacreditável, Fatima só de calcinha, com o pau do Marcos na mão,  minha esposa certinha era uma puta.

Marcos leva Fátima até a cama e a empurra, ela cai de barriga para cima, seus seios estão duros, e ela automaticamente abre as pernas, deixando à mostra um relevo na calcinha, Marcos então tira a única peça que falta, para que minha esposa fique totalmente nua, e para minha surpresa ele se afasta, e quem se inclina em cima da minha Fátima foi a Adriana, que começa beijando as pernas e vai subindo até alcançar a bucetinha de minha mulher e começa a sacanagem, Fátima se contorce e joga a virilha de encontra a boca de Adriana, geme alto, chama Adriana de gostosa, quer mais e mais.

Marcos chega por traz e segura os tornozelos de Fátima, deixando-a toda aberta para a Adriana, que lambe e chupa minha mulher por um longo tempo, Fátima quase gozando, começa a gritar de tesão, então Adriana para e se dirige a seu marido e começa o sexo oral, agora nele, com uma das mãos segura suas bolas e com a outra punheta seu pau enquanto chupa, o que já parecia grande ficou imenso, enquanto isso Fátima se contorce na cama, esfregando a buceta no lençol.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

Adriana depois de deixar seu marido pronto, o pega  pela mão e o leva até a Fátima e ele sem  nenhuma cerimônia abre suas pernas e pincela o caralho na valetinha dela, quando passava pelo grelo, ela dava gritinhos, e ele começa a penetração a cabeça do seu pau some dentro dela que fecha os olhos, Adriana beija Fátima na boca e Marcos enfia mais um pouco e ela geme,  ele coloca o resto Fátima geme alto e abraça Marcos com as pernas, que filha da puta.

E esta era a cena, Marcos socando forte em minha mulher, enquanto Adriana a beija chupa seus seios, morde seus mamilos, Marcos, de repente tira o pau dela e Adriana o chupa e com as mãos coloca o caralho de novo na entrada da bucetinha de Fátima, e ele dessa  vez,  sem dó empurra tudo,  Fátima grita de tesão.
Adriana monta em cima do rosto de Fátima, que agora está sendo  fudida  sem dó pelo Marcos, e a faz chupar sua buceta,  e ela rebola na boca de Fátima, Marcos aproveita, empurra os ombros de Adriana pra frente e a puxa pelas ancas, para traz, agora ele tem as duas a sua mercê, tira o pau da buceta da Fátima e põe na bucetinha de sua esposa,  que esta de quatro em cima da Fátima, ele mete com força e bate em sua bunda, e ele não aguenta e goza sujando as duas de porra, a porra escorria da buceta de Adriana e caía em cima da buceta de Fátima e as duas aproveitam o banho de porra e se esfregam buceta com buceta,  e logo elas explodem num tremendo orgasmo. E eu não acredito no que vejo.

E eles deitam cada um para um lado e descansam. Marcos deitado com o pau para cima, meio flácido e sujo de porra, Adriana com as pernas em cima da barriga da Fátima. Adriana desperta  primeiro,  e pega na cabeça de Fátima, que abre os olhos, e a leva até o caralho sujo de porra do marido, e Fátima abre a boca e abocanha o pau, e começa a limpar o cassete de Marcos, e a putinha chupa lambe a cabecinha, chupa as bolas, e ele fica duro de novo, grosso, cabeçudo, com veias saltadas, nisso tenho que  dar o braço a torcer, meu pau não chegava perto. Fátima então, monta  em Marcos, e Adriana molha os dedos de saliva e passa na bucetinha de Fátima, preparando-a para que seu marido a coma de novo, pega em seu pau e o dirige a entrada da buceta de Fátima, e minha puta desce o corpo, em cima daquele caralhão e solta um profundo  gemido, e começa a cavalgar, seus peitos, firmes e lindos, começam a balançar, e ela geme.
Adriana,  mexe em sua bolsa e tira de lá um tubo, se dirige a cama e abre o tubo e espreme algo na bunda de Fátima, e enfia seu dedinho no cuzinho de minha mulher, enquanto seu marido à fudia sem dó, e Fátima como uma vadia,  rebola  e da gritinhos como uma vagabunda, e ela põe outro, e outro, estava preparando minha esposa para o marido.

Marcos então,  sai de baixo de Fátima e ela de quatro ficou fácil pra ele, Adriana  unta seu pau e o dirige a portinha do cu de Fátima, eu não acredito, ela nunca me deixou . . .  E um grito invade o quarto, o pauzão já estava entrando, Marcos ignora os gritos e lamentos de Fátima e empurra mais, enquanto desfere  fortes tapas em sua bunda, enquanto Adriana grita, PUTA, VAGABUNDA,  PIRANHA, SAFADA, rebola essa bunda no pau do meu amor, isso, assim.

Fátima a assa altura já estava chorando,  gritando, gemendo, estava alucinada na vara de Marcos que a penetrava sem dó, tirava o pau inteiro pra fora e socava tudo de uma vez, e minha recatada esposa urrava, gritava, suplicava para que parasse, mas quanto mais ela pedia,  mais ele estocava suas entranhas, ela tenta fugir para frente e ele aperta as mãos nas laterais de suas pernas e a puxa para junto dele enterrando até o saco, Adriana por sua vez, se coloca em frente de Fátima, impedindo que ela tire o cuzinho do pau dele, e põe a mão na nuca de Fátima e puxa sua cabeça em direção de sua xana, agora ela agoniza no caralho grosso do Marcos,  enquanto chupa a buceta da mulher  dele.

O que parecia ser um ménage, agora estava  claro, Adriana estava ali com o claro propósito de servir seu marido, ela o ajudava  a barbarizar minha Fátima.
E esta situação demorou,  Fátima de quatro, levando caralho no cuzinho, e sendo obrigada pela Adriana a chupa-la, Fátima chorava, gemia, delirava com a buceta dela na boca, eram grunhidos e tentativas de escapar, mas era em vão.
Cheguei a ficar com pena, pois estava vendo o sacrifício de Fátima, cheguei a pensar que ela realmente queria sair dali, mas a safada, que  parecia sentir tanta dor, grita: me fode meu gostoso, me arromba com esse pauzão,  assim come meu cu, arrebenta minhas pregas me bate, faça o que quiser sou de vocês, e agora rebola e joga a bundinha para traz.

Marcos aumenta seu ritmo e seus  tapas em minha esposa e de repente tira o pau de seu cu  e a vira, rapidamente e ela abocanha seu pau que lateja, e ele esporra em sua boca, e ela engole quase tudo, apenas  uma porção escorreu pelo canto de sua boca e Adriana a faz lamber, e quando ela para de chupar, seu pau não tem uma gota sequer de porra.
Depois disso,  a pizza, as rizadas, e a despedida com beijos em Adriana,  e beijos em Marcos, mas com o mão em seu pau, por cima da calça, cachorra.
E foi assim minha descoberta, senti nojo, revolta, vontade de meter a  porrada em todo mundo e constado que estou com o pau extremamente  duro e babado,  e agora ? o que faço ?

Conto enviado por: Historiando (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo Whatsapp? Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

One comment

  1. Dos melhores que ja li até hoje.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Atenção!

O site rabiscosecontoseroticos.xyz foi descontinuado, apartir de hoje todos os contos será inseridos num novo domínio.

Novo domínio é contoseroticosvip.com 

Se quer continua a ler os nossos contos que diariamente sai um conto novo aceda então ao novo site/domínio.

Administração Contos Eróticos