Comi a puta do meu amigo de trabalho

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

Olá, sou o Michel (Fictício), tenho 29 anos, moro em Recife, sou casado, Branquinho, 1, 70 de altura, 80 kg, sou careca porque raspo a cabeça e tenho olho azul da cor do céu. Passei um tempinho ai sem relatar nada, mais é por falta de tempo.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

Bem, vamos lá!

Vou contar a vocês um fato muito legal que vivi entre 2010 a 2012 durante a época que eu trabalhei num certo hospital em Recife. A equipe em que eu tirava plantões era formada por 5 pessoas muito unidas e animadas. Só que de repente a responsável pelo setor conversa comigo e pede pra eu passar um tempo em outra equipe. Sem nenhum problema eu fui e me adaptei rápido aos outros colegas de equipe, pois já conhecia alguns. Eu não tinha muita amizade com o líder(Beto), pois ele era alguém muito reservado e não permitia nenhum tipo de acesso de outros colegas à pessoa dele.

Com o passar do tempo fui ajudando em diversas atividades que eram de sua competência e fui ganhando respeito e admiração do colega. Meses depois já estávamos contando até piada e ele se acabando de rir.

Só pra constar eu não sou gay nem tenho nenhuma excitação por pessoas do mesmo sexo.

Até que um certo dia, Beto me convida pra um almoço em sua casa e assistir um jogo do campeonato Pernambucano na TV. Aceitei tudo normalmente, pois era meu time e um bom amigo, me parecia ser um bom programa de domingo.

Chegado o domingo ensolarado, me dirigi a sua casa e cheguei no endereço por volta dás 11: 00 da manhã.

Era uma casa grande, bonita, bem arejada, com um belo quintal verde e bem organizado com um bom espaço pra uma piscina onde ele estava se preparando financeiramente pra poder colocar.

Sou muito bem recebido pelo amigo, que mostra bem a casa me deixando bem a vontade e logo chama sua esposa a fim de me apresentar e só ouço o grito vindo de um dos quartos: Estou indo meu bem.

Ficamos por ali jogando sinuca e tomando uma cerveja e de repente chega a sua linda esposa branquinha, cabelo preto, seios volumosos, bunda bem redondinha e empinada. Ela tinha por volta de 1, 60 e atendia pelo nome de Amanda(Fictício), Ao chegar naquele terraço o ambiente foi tomado pelo cheirinho gostoso dela que vestia um vestido branco com detalhes de flores e rodadinho. Amanda era uma menina em forma de mulher. Fiquei muito impressionado com a delícia que ela é e sua simpatia.

Me tratou muitíssimo bem a todo o momento sempre se preocupando com o nosso bem estar. Eu tentava não olhar pra ela mais era impossível, pois ela me instigava muitos desejos, a ponto do meu amigo falar: Ela é muito linda né?

-Muito bonita e simpática. Vocês são uma bela família. Falei pro meu amigo tentando disfarçar

Lá perto das 13: 00 Mandinha(apelido que o marido chamava a todo o tempo) nos chama e fala que o almoço está pronto.

Nos dirigimos a sala e estava posta uma bela mesa preparada por Amanda. Nos servimos e almoçamos conversando bem alegres e sorridentes a todo o momento, pois a estadia ali estava sendo muito agradável, onde até tomamos um licor trazido pela vó dela que mora no sertão pernambucano.

A partir dai comecei a notar os olhares daquela pequena flor e as discretas insinuações do marido.

-Vamos maneirar na bebida porque devemos estar sóbrios. Seguido de uma boa risada

Uma coisa que esqueci Amanda tinha na época 26 anos e Beto 43.

Depois trouxeram um doce de banana que ela mesmo fez mas também é receita da vó, e fomos para terraço onde tinham redes e ficamos ali saboreando o doce e conversando. Só que no caminho Amanda passa por mim da aquela pequena roçadinha sem querer onde sinto aquela bunda gostosa apenas passando na minha coxa. Fico louco e ela sai rebolando naquele andar sedutor que deixou excitado. O marido viu mais se fez de despercebido.

Depois de arrumar a cozinha ela se junta a nós e deita junto com o marido na rede dando mostrando a calcinha sem querer, mas deixando as belas coxas grossas bem a mostra, disfarço meu pau duro com uma almofada e meu amigo começa a falar do jogo.

-Hoje o Leão da ilha vai detonar a Barbie. (Sport X Náutico)

-Quero no mínimo três gols. Afirmo, afinal nós dois torcemos pro Sport.

-Ei, nada disso, vou até botar minha camisa do Náutico pra poder rir de vocês quando a Barbie deixar o leãozinho mole. Ela rebate e sai rindo de nós pra dentro de casa correndo com o vestido todo soltinho que batia acima do joelho.

Ficamos ali e depois de meia hora ela o chama e os dois passam uns dez minutos lá dentro trancados. Ao sair meu amigo pega uma cerveja e volta pra rede ao chegar lá estou cochilando. Acordo e vejo-o voltar pra dentro de casa e só escuto ele falar algo baixinho, mas não entendo.

Ao voltar.

-Michel, chega ai, resolve um problema pra mim ali no notebook de Amanda.

Eu logo entro e a encontro na sala, ela estava com a camisa do seu time e de saia, mas noto que ela tinha tomado banho e estava ainda mais cheirosa.

-Vê só ele não liga.

Começo a averiguar, pois eu já entendia de informática na época. Depois abandonei a área de saúde e pulei de cabeça em computação.

Ela fala que tinha ligado na tomada do quarto e havia saído faísca de fogo. Peço pra ver a tomada e ela me leva ao quarto, vou acompanhando e o marido também nos segue. Detecto o problema explico a ela a solução enquanto ela ouve toda doce bem pertinho de mim, sem que eu note ele sai e nos deixa a sós no quarto.

-Só que tem outro probleminha também. Fala Amandinha

-O que?

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Contos Eroticos novo site aqui

-Eu quero você, eu vi que você também me quer porque a todo o tempo estava me olhando com jeito de safado e ficou de pau duro na rede.

-Você tá louco, ele é meu amigo, embora eu queira muito mais não dá.

Ela pula em cima de mim e joga o notebook pro lado e me dá um delicioso beijo na boca. Quando consigo tirar de cima de mim ele entra no quarto e vai logo falando: Calma Michel, fui eu quem mandei, eu sou apaixonado por ela mais não tenho atração sexual por mulher nem por homem. Eu amo, cuido, faço tudo e sou louco por ela, mas sexo não tenho atração.

-Tá vendo, fica calmo e curte. Diz a safada.

-Pode ficar a vontade ai com ela que eu vou pra rede ler um pouco e dormir. Ela é toda sua, faça o que quiser, mas que isso seja segredo. Se ela gostar de você vocês poderão transar quando quiser desde que eu saiba e mais ninguém suspeite disso. Minha família não sabe disso e não posso criar escândalos, só quero que você a faça feliz na cama. Falou meu o melhor amigo e saiu trancando a porta.

-Eu fico surpreso e paralisado. Nunca imaginei isso. Ela reafirma tudo que o marido falou e finaliza com: E ai vai aproveitar ou não? Abrindo os braços pra um gostoso e caloroso abraço seguido por um beijo com nossas línguas se cruzando.

Aperto aquela bunda deliciosa e vou subindo a saia e ela não deixa e diz com uma voz manhosa: Para safado, eu sou casada! Após falar sai correndo com a saia levantada pro outro lado da cama.

-Vem cá gostosa, vou dar o que você quer?

-Ai o que?

Aperto meu cacete duro por cima da calça e ela faz biquinho: Hum hum, aqui só o meu maridinho come.

-Aquele corno come nada, quem vai comer sou eu.

Começamos a brincadeirinha de correr e alcanço a gostosinha e dou um tapa na bunda que fica marcado.

-Ai macho safado, meu rabinho. Os olhinhos dela ficaram cheios de lágrimas com aquela voz de menininha manhosa.

-Vem cá vem putinha.

Ajoelhei a pequena que logo entendeu e foi desabotoando minha calça liberando meu pau de dentro da cueca e começou um suculento boquete que chupava, lambia sugava, babava me deixando molhado e depois engolia. Eu fechei os olhos e fui ás nuvens, ao abrir ela estava fazendo um fio com o que ela babava e sugava até engolir meu pau até a garganta, e que garganta profunda. Não aguentei e joguei vários jatos na garganta e segurei a cabeça dela pra que engolisse tudo com a maestria da boqueteira que ela estava se mostrando. Não caiu fora nenhuma gota de leite.

Fui pra cima dela e tirei a camisa de time de futebol, um sutiã de renda vermelho sobre a pele branquinha escondia os seus grandes que chupei e ela pedia pra eu mamar: Mama na sua vaquinha vai, mama safado.

Mamei enquanto alisava seu clitóris deixando a calcinha molhada, desci e tirei a saia e pude ver melhor sua bunda gostosa com um minúsculo fio enterrado no rabo e comecei uma sessão de chupadas e lambidas na boceta que estava com um cheirinho gostoso muito lisa.

-Depilei hoje pra você meu macho.

Deitei na cama e ela sentou com o rabo na minha cara e se digiriu ao meu cacete que já estava duro como pedra novamente. Aquela pressão no meu cacete cheio de veias, me faziam chupar cada vez mais aquela boceta a ponto de eu levar uma gozada na cara ouvindo aqueles gemidos altos da manhosa.

Nem esperei e coloquei as pernas dela no meu ombro posicionando a rola na entrada da boceta e já comecei a meter forte: É isso que você queria não é cachorra?

-Ai, Ai é sim meu macho, fode sua putinha, fode porque o corno não gosta de boceta.

Fodi o máximo que aquentei naquela posição e depois coloquei ela pra cavalgar. Parecia uma arizona. Comi muito minha puta em várias posições. Até gozar no rosto dela, enchendo o rostinho de leite.

Fomos pro banheiro do casal e ali tomamos banho cheios de malicia e voltamos pra cama e ficamos de namorinho onde ela me explicou melhor a relação, ele transa com ela uma vez por mês ou até mais tempo.

-E o cuzinho?

-Mais eu quero!

-Ele nunca deixou seu safado. E memso assim só dei uma vez a um professor na escola.

-Mas um rabo desse não pode passar sem levar rola.

Puxei e botei no meu colo como fosse dar palmadas na bunda, e fiquei brincando com o dedo no cu da safada, não resisti e fui com a língua pelo reguinho até chegar lá e lambuzar o anelzinho com minha língua enquanto ela gemia e dava gritinhos.

-Come logo meu rabo come, eu quero,

Posicionei e fui socando aos poucos enquanto ela gemia de dor, até eu parar um pouco e depois socar forte.

-Ai caralho meu cu.

Parei até ela se acostumar e comecei aos poucos novamente até ela mesmo começar a gostar e pedir mais forte, arrombei aquele rabo gostoso até gozar naquele cu.

Ficamos deitamos e ficamos ali até anoitecer. Acabei me tornando o macho dela por muito tempo. Depois volto com mais histórias com aminha putinha casada.

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário. Quer entrar no nosso grupo Whatsapp?
Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Atenção!

O site rabiscosecontoseroticos.xyz foi descontinuado, apartir de hoje todos os contos será inseridos num novo domínio.

Novo domínio é contoseroticosvip.com 

Se quer continua a ler os nossos contos que diariamente sai um conto novo aceda então ao novo site/domínio.

Administração Contos Eróticos