Comendo a melhor amiga de minha esposa - Contos Eróticos

Comendo a melhor amiga de minha esposa

Sempre fui um cara que não sou exemplo de fidelidade, desde quando me casei, sempre tenho uns contatinhos na mão para casos de necessidade, como uma briga, um vale night ou até mesmo um perdido. Mas o caso a seguir foi algo que nunca passou por minha cabeça por dois motivos que todos saberão logo a seguir.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Primeiro por ela ser a melhor amiga de minha esposa, e segundo, por ela ser casada com um tenente da Polícia Militar.
Minha esposa sempre fez questão que eu conhecesse Eliene, a amiga dela e o marido de Eliene, o Heitor, Tenente da PM. Certo dia, a minha esposa saiu com Eliene para um dia com as crianças, foram ao Shopping com os filhos meus e da Eliene. Quando voltaram, passaram na casa de Eliene e trouxeram Heitor, pra que finalmente eu os conhecesse. Quando bati os olhos em Eliene, de cara pensei: “Puta que Pariu, que mulher gostosa. Se soubesse que era gostosa assim eu já teria conhecido ela.” Minha esposa desceu do carro e me apresentou a Heitor e Eliene.

Quando a abracei pra dar os três beijinhos senti os seios dela em mim e já senti o pau querendo subir, me controlei e convidei todos a entrar. Ofereci uma cerveja a Heitor, que de cara aceitou. Nos sentamos e fomos beber e conversar. Bateu uma afinidade de cara com Heitor e continuamos a beber. Horas de papo e muitas cervejas, vodcas e outras bebidas, já estavam todos com o álcool na cabeça e eu, bebo pouco então coloquei umas músicas na SmartTV e Eliene disse que queria dançar comigo. Nisso, minha esposa foi no quintal ver as crianças e o Heitor chamou minha mãe pra dançar.

Enquanto eu dançava com Eliene, ela falou em meu ouvido: “E aí? Vamos Ser felizes?” Fingi que não ouvi, mas confesso que eu até perdi o passo. Heitor estava todo alegre dançando e não percebeu. Em outra música, ela repetiu a mesma pergunta, e desta vez não titubiei. Eu disse sim e perguntei como faríamos, e ela disse que entraria em contato. Dias depois ela me chamou no whatsapp. Perguntei como ela conseguiu meu telefone e ela disse que, no dia que nos conhecemos ela pegou meu telefone no celular de minha esposa enquanto bebíamos.

Conversamos normalmente e ela não demonstrou interesse até o dia que minha esposa foi dormir na casa da mãe dela. Nesse dia, Eliene me chamou no whatsapp e perguntou se eu estava só em casa eu disse que sim, pois não gosto de dormir na casa de minha sogra. Conversamos bastante, varou a madrugada e perguntei por Heitor, ela disse que ele estava dormindo e que trabalharia por 24h no dia seguinte. Logo ela perguntou se eu trabalharia, e quando disse que estaria de folga, ela disse que adoraria passar o dia todo comigo. Falei que nunca tinha traído minha esposa e ela tinha o perfume de pólvora, pois achei que ela estava me testando pra minha esposa. Quando ela insistiu muito, marcamos dela vir em minha casa.

No dia seguinte, ela mandou mensagem dizendo que estava vindo em minha casa. Deixei o portão aberto pra ela entrar sem chamar ninguém. Quando ví ela de vestido, bem justinho, com pernas grossas e seios grandes e empinados, meu pau deu sinal de vida. Convidei ela pra entrar e fechei a porta. Perguntei se ela queria beber algo e ela disse que não precisava de bebida pra se soltar e me abraçou. Quando a abracei, já entranhei meus dedos entre os cabeços dela na altura da nuca, dei um leve puxão no cabelo dela e beijei sua boca mordendo de leve e passando a outra mão no corpo dela e apertando os seios com vontade.

(Quer usar este espaço para divulgar algo? clique na imagem.)

Puxei ela pela mão até meu quarto e deitei ela na minha cama. Fiquei por cima dela e beijei todo seu corpo levantei seu vestido e ela estava sem sutiã com aqueles peitos maravilhosos na minha frente. Chupei os peitos dela como seu eu nunca tivesse mamado na vida. Ela se contorcia na cama e meu pau latejava. Tirei minha camisa e parti pra cima dela beijando-a, ela pediu que eu deitasse do lado dela e ela partiu pra cima de mim e tirou minha bermuda, fazendo o pau pular da roupa. Ela chupou meu cacete como uma louca. Eu nunca recebi um boquete tão gostoso. Nunca me fizeram gozar com um boquete, e eu me segurei pra não gozar com o boquete dela. Deitei ela no meu lado, continuei mamando ela e fui beijando sua barriga, até que tirei sua calcinha e vi aquela bucetinha lisinha.

Minha boca encheu d’água na hora, chupei a bucetinha dela e ela gemia demais e pedia pra que eu não parasse. Quanto mais ela gemia, mais meu pau ficava duro, chegava a doer de tão duro. Chupei gostoso e ela gozou em minha boca. Pra mim, já estava com sensação se missão cumprida, mas agora era a hora de meter gostoso. Eu esfreguei a cabeça do pau na buceta dela e ela implorava que eu metesse. Eu então meti lentamente e senti sua bucetinha quente e úmida. Estocava aquela buceta como se nunca tivesse comido uma buceta tão gostosa. Metia olhando nos olhos dela e ela gemia bem gostoso, pedindo pra eu fuder bem gostoso minha putinha. Adoro a posição do frango assado, por poder ver o pau entrar e sair e ver aqueles peitos maravilhosos balançarem, isso me deixa louco.

Botei ela de quatro e então passei a língua na buceta dela e rodeei o cuzinho dela com a língua também. Abri a porta de correr do meu guarda roupas e deixei ela olha pelo grande espelho eu chupando ela de quatro. Então ela pediu que eu a fudesse. Ela não parava de se olhar no espelho, e eu comecei a meter nela de quatro.

Então enrolei o cabelão negro dela em minhas mãos e meti com força, ela pedia que eu batesse na bunda dela, mas não fiz isso pra não deixar marcas e Heitor descobrisse a pulada de cerca dela. Fodi ela por uns 10 minutos de quatro. Segurava a cintura dela e fincava a rola como se eu fosse rasgar ela na pica. Enquanto estava metendo nela ela pediu que eu comesse o cuzinho dela. Não pensei duas vezes e perguntei se ela queria ver. Ela disse que sim, então tive uma ideia.

Fui na cozinha, busquei uma banana nanica de quase 30 centimentros, coloquei uma camisinha na banana e dei pra ela, posicionei a câmera de forma que filmasse a bunda dela e eu fodendo o cuzinho dela. Enquanto eu fodia o cuzinho apertadinho dela, ela metia a banana na buceta e gemia pra caralho e ficava se olhando no espelho. Ela gozou com a banana na buceta e pediu que eu gozasse no cuzinho dela. Eu atendi o pedido dela, e então enchi o cuzinho dela de porra, como estava a uns dias sem meter e nem bater uma punheta, gozei quase meio litro no rabo dela.

Ela se tremia depois da gozada, então eu fomos tomar banho juntos. Acabei comendo ela de pé mesmo debaixo do chuveiro, só que dessa vez gozei na boca bela e bati com o pau na cara dela. Depois disso, fomo ver o videozinho meu comendo o cú dela e ela, ficou louca com o vídeo, adorou. Naquele dia passamos o dia todo fudendo loucamente, e hoje, sempre que bate a vontade ou temos um tempinho livre de nossos respectivos parceiros, a gente dá uma fugidinha pra um motel e então por fim, “vamos ser felizes.”

Conto enviado por: Rapinka (Obrigado)

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário. Quer entrar no nosso grupo Whatsapp?
Veja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto.

(Clique na imagem em baixo visite nosso parceiro)

4 comentários

  1. Loirinhagostosa

    Huuum que delícia queria alguem pra me comer assim

Deixe um Comentário. (Proibido divulgar Whatsapp ou emails)

Seu endereço de e-mail nao será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*