Pequenina mas muito ordinária!

Olá Sras. E srs. Como estão?

(Clique nas imagem em baixo visite nosso parceiro)

Guia de Orgasmo feminino

As vezes eu fico relembrando de algumas histórias e simplesmente não sei explicar como e porque elas acontecem. Não sou um cara muito sociável como já mencionei em outras ocasiões e algumas pessoas que me conhecem vão dizer o mesmo, mas àquelas que se aproximam sempre tratarei da melhor forma possível para deixá-las a vontade e me divertir com elas. Reflexo disso, raramente tenho companhia para tomar alguma coisa depois de um dia estressante de trabalho em uma Sexta-Feira por exemplo, e diversas vezes (ou na maioria delas) vou sozinho apenas tomar alguma coisa e comer uns petiscos para depois ir para casa!

Ao lado da empresa que trabalho atualmente tem um Call Center de uma empresa que vende produtos para emagrecer, e como todo Call Center sua maioria de funcionários é composta por mulheres e que também frequentam o mesmo bar que eu quando saio do trabalho! E é nesse ambiente que a história começa…. Em uma Sexta-Feira qualquer, eu trabalhei até mais tarde e já estava no ponto de ônibus para ir para casa. Por motivos que não importam agora, a última coisa que eu queria fazer em um final de semana era ir para casa e então resolvi caminhar até o bar que costumo ir sempre. Aquele dia, as coisas estavam fervendo, era final de mês e o pessoal da empresa vizinha a minha estava em peso comemorando suas metas batidas gritando, festejando e bebendo bastante! Passei por eles apenas acenando a cabeça e cumprimentando alguns rostos conhecidos que nunca conversei e vi que a mesa que costumava sentar estava ocupada… Era só o que me faltava! Me sentei no balcão e o dono do bar já me trouxe a cerveja que sempre tomo e alguns petiscos (O lado bom de ir sempre lá é que eu nem preciso falar o que eu quero… Rs!). Ao colocar na minha frente a cerveja, chegou perto de mim e falou:

– Tem alguém aqui que já me perguntou umas 3 vezes se você vinha hoje!

– Eu? Quem é? – Perguntei surpreso, afinal de contas…

Ele apontou com a cabeça para a mesa cheia de gente gritando e comemorando para uma garota de vestidinho curto e justo, eu a via todos os dias ao entrar na empresa ou na hora do almoço rodeando pelos restaurantes que almoçamos, mas nunca tinha reparado nela por ali! Tem um corpo pequeno, aproximadamente 1, 50 mas bem gostosinho, não mais que 25 anos, cabelos bem compridos e cacheados, seios pequenos mas durinhos e uma bundinha bem empinada! Quem acompanha meus contos sabe que tem um tipo de mulher que me atrai muito e praticamente me deixa hipnotizado e essa não tinha absolutamente nada do que normalmente me chama a atenção, porém, a chamei mesmo assim quando me olhou! Percebi que já tinha tomado algumas a mais quando se sentou ao meu lado, com um sorriso largo e me cumprimentando com um beijo no rosto! A conversa foi se estendendo e o bar esvaziando, à aquela altura já conversávamos muito perto um do outro e nossas mãos já acariciavam nossos corpos livremente, a mão pequena e macia apertando meus braços e depois me arranhando excitava bastante e me fez partir pra cima com tudo que tinha! Minha mão subiu de sua coxa até seu quadril e eu a olhei nos olhos mordendo os lábios, espalmei a mão em suas costas (Minha mão aberta cobria quase de um lado a outro delas!) me aproximei de seu ouvido:

—Sei que não perguntou de mim tantas vezes só para ficar conversando, né?

Ela apenas fez que não com a cabeça e senti os pelos do seu corpo se ouriçarem e ela soltar a respiração de uma vez!

continua depois da publicidade
—Então vem comigo!

Me levantei e paguei a conta, vendo o sorriso safado do dono do bar e fomos andando pela Vila Mariana. Encostei-a em um muro do metro Ana Rosa e a levantei segurando suas coxas, colocando sentada em uma pequena plataforma, segurei seus cabelos pela nuca e a beijei. Suas mãos apertavam meus ombros e arranhavam as minhas costas, sua respiração aumentava quando apertava seu corpo e mordia seu pescoço e me excitava cada vez mais ao sentir suas reações!

(Clique nas imagem em baixo visite nosso parceiro)

DestruidorEprecoce

—Tá me deixando louca! – Falou agarrando a minha nuca e mordendo meus lábios.

—Estou? Ainda nem comecei… – Mostrei a ela com a cabeça um hotel que até já mencionei em outro conto!

Com um sorriso bem safado ela pulou da plataforma, pegou a minha mão e foi me puxando até lá! Subimos correndo para o quarto, com ela espalmando a mão no meu peito e me encostando na parede, abrindo o cinto da minha calça e o zíper deixando-a cair até meus tornozelos! Puxei seu vestido de uma vez por cima da cabeça e até me surpreendi com seu corpo, firme, durinho e delicioso. Levantei-a novamente colocando suas pernas na minha cintura e fui andando até a cama beijando sua boca, sentindo suas unhas em meus ombros e seu abraço apertado em torno do meu pescoço! Deitei na cama e desci pelo seu corpo com a ponta da língua, afastando sua calcinha pequena de lado e a chupando com gosto, abocanhando sua buceta e massageando seu grelo fazendo seu corpo dar grandes espasmos de prazer! Puxou meus cabelos e me trouxe para mais perto de sua buceta, apertou suas pernas em volta da minha cabeça e deu uma deliciosa gozada.

Me levantei puxando seu corpo ainda mole colocando-a sentada na cama e antes de dizer qualquer coisa, mordeu meu pau por cima da cueca e pouco depois já estava com ele todo em sua boca, sugando e chupando entre gemidos e sua respiração ofegante! Sua mão pequena e macia apertava firme quando concentrava a boca somente na cabeça me olhando com cara de safada, batia com ela em sua língua e voltava a chupar.. Tive que me segurar para não gozar durante sua chupada! Dando um sorriso bem safado e me punhetando, virou de 4 nos pés da cama encostando o rosto no colchão e empinando a bunda pra mim, rebolando e me chamando! Dei uma palmada em sua bunda firme e forte que estalou alto pelo quarto e a fez soltar um gemido e um palavrão, para logo em seguida morder o lábio e voltar a rebolar!

Segurei sua cintura apertando forte e comecei a meter meu pau em sua buceta que era tão apertada que sentia como se estivesse rasgando, fui aumentando os movimentos aos poucos enquanto ela massageava seu grelo. Quando percebi que já estava acostumada, passei a foder como gosto… Segurei seus cabelos pela nuca e puxei arqueando seu corpo para trás, fazendo-a olhar para o espelho para ver a cena toda e socava com força! Os gemidos se transformaram em gritos e xingamentos, empurrava seu corpo contra o meu e não sei dizer quantas vezes senti seu mel escorrer pelo meu pau após cada gozada que dava! Estava quase gozando quando ela se empinou e pediu para gozar em sua bunda e assim o fiz, bem na entrada de seu anelzinho fechado! Nos jogamos na cama exaustos e suados, infelizmente não tínhamos mais tempo para outra e resolvemos tomar um banho!

Saímos do hotel em direção ao metrô e fomos em direções opostas! Na semana seguinte me cumprimentou com um sorriso bem safado ao passar por mim abraçada a um outro cara. Sorri de volta entendendo tudo e esperando pela próxima Sexta feira….

Gostou do conto? deixe-nos saber com um comentário.
Quer entrar no nosso grupo WhatsappVeja aqui como o fazer: Clique aqui.
E se quiser nos enviar o seu conto faça por aqui: Enviar Conto

(Clique nas imagens em baixo para aceder a outros artigos)

NOME SITE

E estes contos já lestes?

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail nao será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

error: Conteúdo Protegido !!